A NOÇÃO DE LEITURA EM DUAS PERSPECTIVAS: NA TEORIA DA ANÁLISE DE DISCURSO E NA TEORIA DA PSICOLINGUÍSTICA

Autores

  • Ademir Paulo Giraldello Unoesc Xanxerê - UFFS
  • Rossaly Beatriz Chioquetta Lorenset Unoesc Xanxerê - UFFS

Resumo

Por meio deste estudo, objetivou-se compreender como a noção de leitura é teorizada sob as filiações teóricas da Análise de Discurso e da Psicolinguística: áreas da Linguística que concentram estudos da língua(gem) em relação à exterioridade. A revisão bibliográfica, em Análise de Discurso, tem como âncora a autora Orlandi (1996, 2007, 2008, 2010) e, em Psicolinguística, ampara-se em Kleiman (2009, 2011, 2012), Leffa (1996) e Tomitch (2008). No percurso metodológico, emergiu do estudo bibliográfico e da apreciação crítico-reflexiva dos textos que a noção de leitura é polissêmica, até porquanto variam os enfoques dados e os graus de generalidade. O estudo também trouxe à tona que ainda há práticas pedagógicas falhas em virtude da institucionalização e (re)validação de definições ultrapassadas e empobrecedoras de leitura. Por conseguinte, ao se aprofundar nessa questão, em ambas as perspectivas teóricas, pode-se observar que a noção convergente é a de leitura como processo interativo, complexo de multiplicidade de sentidos de um texto, ou seja, uma tarefa de compreensão.

Palavras-chave: Leitura. Condições de produção. Análise de discurso. Psicolinguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ademir Paulo Giraldello, Unoesc Xanxerê - UFFS

Graduado em Letras pela Unoesc Xanxerê, Mestrando em Estudos Linguísticos pela UFFS .

Rossaly Beatriz Chioquetta Lorenset, Unoesc Xanxerê - UFFS

Mestra em Estudos Linguísticos pela UFFS e professora de Língua Portuguesa da Unoesc Xanxerê nos cursos de Administração, Arquitetura, Design, Letras e Direito.

Downloads

Publicado

2015-11-27

Como Citar

Giraldello, A. P., & Chioquetta Lorenset, R. B. (2015). A NOÇÃO DE LEITURA EM DUAS PERSPECTIVAS: NA TEORIA DA ANÁLISE DE DISCURSO E NA TEORIA DA PSICOLINGUÍSTICA. Unoesc & Ciência - ACHS, 6(2), 133–140. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/7674