Toponímia indígena na região Oeste de Santa Catarina: patrimônio etnolinguístico

  • Valdirene Chitolina UPF
Palavras-chave: Região Oeste de Santa Catarina, Toponímia Indígena, Patrimônio etnolinguístico

Resumo

Este artigo refere-se a um estudo descritivo preliminar – etnolinguístico – cujo objetivo principal é investigar a toponímia de origem indígena presente na região Oeste de Santa Catarina. Registram-se os nomes dos municípios, seus significados e classificações. Dos 119 municípios dessa região, 38 foram selecionados, pois tem em seus topônimos termos de origem indígena. O corpus foi constituído dos significados de palavras indígenas registradas nos dicionários de Luiz Caldas Tibiriçá (1984, 1985, 1989), Nelson França Furtado (1969) e Silveira Bueno (1986), além de uma listagem publicada, na internet, por órgãos estaduais de Santa Catarina. Para a fundamentação teórico-metodológica, obras de Maria Vicentina de Paula do Amaral Dick (1990, 1992) foram essenciais. Portanto, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, com a organização e a interpretação dos dados por meio de análises quantitativas e qualitativas. Este estudo permite reconhecer o legado indígena na toponímia da região Oeste de Santa Catarina como patrimônio etnolinguístico de diferentes povos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE JR, Durval Muniz de. Fronteiras, Dourados, MS, v. 10, n. 17, p. 60, jan./jun. 2008.

BARROS, José Maria D'Assunção. História, região e espacialidade. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 10, n. 1, p. 96-121, 2005.

BOITEUX, José A. Oeste catharinense: de Florianópolis a Dionísio Cerqueira. Florianópolis: Livraria Central de Alberto Entres e Irmão, 1931.

BRASIL. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2019.

BUENO, Silvera. Vocabulário tupi-guarani português. 4. ed. São Paulo: Brasil, 1986.

CARBONARI, Maria Rosa. De ass explicar la región sin perderse em el intento: repassando y repensando la Historia Regional. Revista História Unisinos, São Leopoldo, v. 13, n. 1, p. 32, 2009.

CARBONERA, Mirian. Ocupações indígenas do oeste catarinense. [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 05 de ago. 2019.

COSTA, Arthur Fernando. O oeste catharinense: visões e sugestões de um excursionista. Rio de Janeiro: Villas Boas e Cia., 1929.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo: Arquivo do Estado, 1990.

FREITAS, Cassiane Josefina de. A toponímia no estado de Minas Gerais: estudo dos zootopônimos. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2019.

FURTADO, Nelson França. Vocábulos Indígenas na Geografia do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: PUCRS, 1969.

GUARUJÁ DO SUL. Histórico. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2019.

IBICARÉ. Disponível em: . Acesso: em 23 mar. 2019.

IOMERÊ. Disponível em: . Acesso: em 12 jun. 2019.

PEREIRA, Renato Rodrigues. A Toponímia de Goiás: em busca da descrição de nomes de lugares de municípios do Sul Goiano. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2009.

PEREIRA, Renato Rodrigues; NADIN, Odair Luiz. Taxionomias toponímicas e relações com a Terminologia. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 25, n. 1, p. 217-243, 2017.

RENK, Arlene. A luta da erva: um ofício étnico da nação brasileira no Oeste Catarinense. Chapecó: Grifos. 1997.

RENK, Arlene. Expropriação do campesinato caboclo no Oeste catarinense. In: GODOI, Emilia Pietrafesa de; MENEZES, Marilda Aparecida de; MARIN, Rosa Acevedo (Orgs.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias: construções identitárias e sociabilidades. v. 1. São Paulo: UNESP; Brasília, DF: Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural, 2009.

SAMPAIO, Theodoro. O Tupi na Geografhia Nacional: memória lida no Instituto Histórico e Geographico de São Paulo. São Paulo: Typ. da Casa Eclectica, 1901.

SANTA CATARINA. Divisão dos municípios do estado de SC por mesorregiões. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2019.

SCHMITZ, Pedro Ignácio. Entrevista concedida a Valdirene Chitolina. São Leopoldo, RS, [11 jul. 2019].

SOUSA, Alexandre Melo de. Toponímia e ensino: propostas para a aplicação no nível básico. Disponivel em: . Acesso em: 12 abr. 2019.

TAVARES, Marilze. Qualificação de artigo. [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 19 mar. 2019.

TIBIRIÇÁ, Luiz Caldas. Dicionário de topônimos brasileiros de origem tupi: significado dos nomes geográficos de origem tupi. São Paulo: Traço, 1985.

TIBIRIÇÁ, Luiz Caldas. Dicionário guarani-português. São Paulo: Traço, 1989.

TIBIRIÇÁ, Luiz Caldas. Dicionário tupi-português: com esboço de gramática de tupi antigo. São Paulo: Traço, 1984.

TORRE, Angelo. Micromacro ¿localglobal: el problema de la localidad en una historia espacializada. História Crítica, Bogotá, n. 69, p. 42, jul.-set. 2018.
Publicado
29-06-2020
Como Citar
Chitolina, V. (2020). Toponímia indígena na região Oeste de Santa Catarina: patrimônio etnolinguístico. Unoesc & Ciência - ACHS, 10(2), 157-168. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/21739