A abordagem cognitivo-comportamental no processo de incentivo à leitura nas escolas

  • Tatiane Sberse
  • Ana Letícia Reszka
  • Morgana Orso dos Santos UNOESC
Palavras-chave: Teoria cognitivo-comportamental, Escolar, Incentivo, Leitura

Resumo

Este trabalho tem como tema o incentivo à leitura diante da Abordagem Cognitivo-Comportamental (TCC), sendo que o objetivo geral é proporcionar maior conhecimento acerca de situações ligadas aos processos de aprendizagem e incentivo à leitura por meio da TCC. Para este fim, utilizamos como método de pesquisa a observação indireta proposta pelo Estágio Básico III e o livro Aprendendo a Observar, de Danna e Matos. A observação foi realizada em uma escola pública, durante a aula de Língua Portuguesa e Literatura ministrada na biblioteca infantil, com a turma do segundo ano do ensino fundamental, composta por crianças de sete a oito anos de idade. Havia 24 indivíduos, contando com a professora e a bibliotecária. Perceberam diversos estímulos visuais no ambiente e nos livros, bem como os reforços dados pelas professoras (geralmente positivos), bem como raras punições positivas, diferenças individuais de respostas referente à atividade proposta pela professora e à condição ainda abstrata de ler dos alunos. À vista disso, compreende-se que os indivíduos agem de acordo com a relevância que dão aos eventos e da maneira como os interpretam, contribuindo ou não para a aprendizagem.

Biografia do Autor

Morgana Orso dos Santos, UNOESC

Possui graduação em Psicologia pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2015). Pós-Graduação Lato Sensu em Psicopatologia pela Faculdade São Fidélis - FSF (2016). Formação em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental pelo Instituto WP. Mestranda em Psicologia pela Faculdade Meridional, IMED Passo Fundo - RS. Atua como Psicóloga Técnica no Serviço de Atendimento Psicológico e como professora do curso de Psicologia da UNOESC Chapecó. Participa do Grupo de Pesquisa CVIP (Ciências da Vida em Pesquisa) da Unoesc Chapecó e do grupo de Pesquisa VIA Redes - Violência na Infância, Adolescência e atuação das Redes de proteção e atendimento da IMED Passo Fundo. Associada à FBTC - Federação Brasileira de Terapias Cognitivas.

Referências

BANACO, R. A. et al. Sobre Comportamento e Cognição: aspectos teóricos, metodológicos e de formação em análise do comportamento e terapia cognitiva; Santo André, SP: ESETec Editores Associados, 2001.

BECK S. J. Terapia Cognitiva: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2007.

BENVENUTI, M. F. L.; OLIVEIRA, T. P. de; LYLE, L. A. G. Afeto e comportamento social no planejamento do ensino: a importância das consequências do comportamento. Revista de Psicologia USP, São Paulo, v. 28, p. 368-377, 2017.

BRANCH, R.; WILLSON, R. Terapia Cognitivo-Comportamental para Leigos. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011.

DANNA, M. F.; MATOS, M. M. Aprendendo a Observar. 1. ed. São Paulo: Edicon, 2006.

GAZZANIGA, M. S.; HEATHERTON, T. F. Ciência Psicológica: mente, cérebro e comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2005.

PIAGET, J.; INHELDER, B. A Psicologia da Criança. 6. ed. Rio de Janeiro: Difel, 2012.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. 11. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora, 2003.

WRIGHT, J.; BASCO, M.; THASE, M. Aprendendo a Terapia Cognitivo-Comportamental. São Paulo: Artmed, 2008.

Publicado
27-05-2019
Como Citar
Sberse, T., Reszka, A., & Orso dos Santos, M. (2019). A abordagem cognitivo-comportamental no processo de incentivo à leitura nas escolas. Unoesc & Ciência - ACHS, 10(1), 7-14. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/19647