Política de educação musical no Brasil: uma lacuna aos idosos

Autores

Resumo

No artigo trata-se da educação musical no Brasil partindo-se da hipótese de que o idoso não tem tido oportunidade de conhecer e praticar a música como dimensão significativa da vida. Em forma de revisão e análise bibliográfica, discorre-se sobre o ensino musical à época de Getúlio Vargas e Villa-Lobos, o que corresponde à juventude das pessoas hoje com 80 anos de idade, com foco ao nacionalismo impregnado na ideologia da educação daquele período. Faz-se um apanhado acerca do cenário musical durante a Ditadura Militar, discutindo-se a respeito da liberdade da arte e da condição de sua legítima interpretação. Concluiu-se que há uma real necessidade de se incentivar o estudo da música nos idosos, considerando-se a lacuna existente no histórico do ensino musical dessas pessoas e a fraca legislação atual sobre o tema.

Palavras-chave: Envelhecimento. Políticas públicas. Educação musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erickson Rodrigues do Espírito Santo, Unoesc-Capinzal

Área das Ciências das Humanidades Licenciatura em Música

Downloads

Publicado

2017-06-05

Como Citar

Thibes, J. P. B., & Rodrigues do Espírito Santo, E. (2017). Política de educação musical no Brasil: uma lacuna aos idosos. Unoesc & Ciência - ACHS, 8(1), 113–120. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/12356