REFERENCIAÇÃO: UMA PRÁTICA INDISPENSÁVEL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Loiri Maria Casagranda Schmitt
  • Giovana Maria Di Domenico Silva Unoesc

Resumo

A referenciação está ligada à textualidade e diz respeito às formas utilizadas pelo autor do texto para introduzir, em sua produção, elementos linguísticos capazes de retomar de forma retrospectiva (anáfora) ou prospectiva (catáfora) referentes (palavras, grupos nominais...). Este artigo é o resultado de uma pesquisa bibliográfica e empírica e objetiva, a partir da análise da lenda do Saci Pererê e de textos produzidos nos estágios de docência do Curso de Pedagogia por alunos dos anos iniciais do ensino fundamental, a fim de se refletir acerca da importância de o professor, nos anos iniciais do ensino fundamental, conscientemente, planejar e executar atividades voltadas à referenciação, levando o aluno a se apropriar, de forma gradativa, de mecanismos gramaticais e lexicais, os quais lhe darão condições de fazer escolhas com o objetivo de evitar repetições, conforme constatado nos textos analisados. Essa reflexão fundamenta-se principalmente em Koch (1990, 2004, 2005), Koch e Elias (2011), Marcuschi (2009), Cavalcante (2011) e Antunes (2007). Visa-se, portanto, (re)afirmar que o professor, mediante sua prática pedagógica, torna-se responsável pela apropriação, por parte do aluno, de um conjunto de capacidades linguístico-discursivas que proporcionam a ele escolhas em razão de um querer-dizer.

Palavras-chave: Referenciação. Anos iniciais. Professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-01

Como Citar

Casagranda Schmitt, L. M., & Di Domenico Silva, G. M. (2016). REFERENCIAÇÃO: UMA PRÁTICA INDISPENSÁVEL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Unoesc & Ciência - ACHS, 7(2), 227–232. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/11999