Compreensão leitora: como se (re)constrói a significação textual?

Autores

  • Ademir Paulo Giraldello UFFS; Unoesc

Resumo

Quando o leitor decodifica um texto, objetiva compreender o que lê. E a compreensão é a meta perante a leitura. Com isso, interroga-se como acontece a compreensão da leitura, isto é, de que forma o leitor (re)constrói a significação textual. Desse modo, o tema deste trabalho é a compreensão em leitura. O objetivo é trazer à tona as principais contribuições de um dos modelos de compreensão textual mais influentes nos estudos psicolinguísticos – o de Kintsch e van Dijk (1978). Para isso, um percurso metodológico foi traçado. A pesquisa, quanto aos objetivos e às fontes de informações, configurou-se em uma investigação de cunho bibliográfico-exploratório, tendo a documentação indireta como o principal instrumento de coleta de dados. Da apreciação crítico-reflexiva dos dados, constatou-se que, para compreender um texto, o leitor se vale de uma série de macrorregras/macroestratégias (apagamento, seleção, generalização e construção) para selecionar proposições textuais mais relevantes (macroproposições) e construir uma representação mental coerente do que foi lido. Faz-se isso com base no input linguístico (unidades semânticas do texto) aliado ao conhecimento prévio do leitor.

Palavras-chave: Linguística. Psicolinguística. Leitura. Decodificação. Compreensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ademir Paulo Giraldello, UFFS; Unoesc

Mestre em Estudos Linguísticos/ Psicolinguística pela Universidade Federal da Fronteira Sul (2017). Licenciado em Letras - Português/ Inglês e Respectivas Literaturas pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2015). ademir_giraldello@hotmail.com

Downloads

Publicado

2017-06-05

Como Citar

Giraldello, A. P. (2017). Compreensão leitora: como se (re)constrói a significação textual?. Unoesc & Ciência - ACHS, 8(1), 23–28. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/10747