A GESTÃO DEMOCRÁTICA E SEUS DESAFIOS DE IMPLANTAÇÃO EM ESCOLAS CATARINENSES

Autores

  • Aline Bettiolo dos Santos Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Marilda Pasqual Schneider Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Neste trabalho analisa-se a política de escolha de diretores escolares das escolas públicas estaduais implantada pelo Governo do Estado de Santa Catarina com o intuito de verificar em que medida a proposta consegue avançar em relação aos desafios para a implantação da gestão democrática no âmbito da educação básica brasileira. Em termos metodológicos, efetua-se estudo dos documentos que dispõem sobre a gestão escolar de educação básica e profissional na rede estadual catarinense de ensino e analisam-se planos de gestão escolar elaborados por candidatos ao cargo de diretor de escolas públicas estaduais situadas em um município catarinense, com o intuito de verificar em que medida as metas e as ações previstas permitem avançar em direção à implantação de uma gestão democrática no âmbito das escolas públicas estaduais. Conclui-se que, apesar de sinalizar um caminho mais participativo na escolha do diretor escolar, a política de gestão escolar encetada pelo Decreto Estadual n. 1.794/2013 suscita ainda muitos debates diante dos obstáculos para a implantação da gestão democrática em escolas acostumadas a práticas coronelistas e gerenciais de gestão escolar.

Palavras-chave: Gestão escolar. Gestão democrática. Plano de gestão escolar.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Bettiolo dos Santos, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2015). Atualmente é auxiliar administrativo e instrutor de inglês da Escola de Idiomas Fraiburgo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação.

 

Marilda Pasqual Schneider, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Possui graduação em Letras - Universidade do Contestado (1985), mestrado em Educação e Ensino - Convênio Interinstitucional UnC/ UNICAMP (2001), doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007) e pós-doutorado em Política Educativa pela Universidade do Minho -Portugal (2013). Atua na Universidade do Oeste de Santa Catarina, em cursos de licenciatura e no Programa de Pós-graduação em Educação, com estudos na linha de pesquisa Educação, políticas públicas e cidadania. É Editora-chefe da Revista Roteiro; membro da Rede Latino-americana de Estudos sobre Trabalho Docente (Rede ESTRADO), vinculada ao Grupo de Trabalho Políticas Educativas e Desigualdade na América Latina e Caribe do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO); membro da Red Latinoamericana de estudios epistemologicos em Política Educativa (ReLePe); e, também, membro da Sociedade Portuguesa de Ciência da Educação (SPCE). Desenvolve pesquisas sobre políticas públicas enfocando, principalmente, diretrizes curriculares nacionais e políticas de avaliação educacional.

Downloads

Publicado

2016-12-01

Como Citar

Bettiolo dos Santos, A., & Pasqual Schneider, M. (2016). A GESTÃO DEMOCRÁTICA E SEUS DESAFIOS DE IMPLANTAÇÃO EM ESCOLAS CATARINENSES. Unoesc & Ciência - ACHS, 7(2), 153–160. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/10412