Proposta de revitalização do Centro de Eventos Vitória em Videira – SC

  • Marco Antonio Guzzi Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Juliana Aparecida Biasi Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, UTFPR.Professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo, Campus Videira, UNOESC. https://orcid.org/0000-0002-1543-9919
  • Tulainy Parisotto Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Jeferson Eduardo Suckow Universidade do Oeste de Santa Catarina
Palavras-chave: Cultura, Conforto, Apresentações, Eventos

Resumo

Um centro de eventos é o local especializado para a realização das mais diversas atividades culturais e artísticas, proporcionando-as para toda a população. O Centro de Eventos Vitória (CEVI) é o principal local para o incentivo à cultura na cidade de Videira (SC). Neste espaço, ocorrem apresentações musicais e exposições artísticas, além de oferecer à população do município cursos de instrumentos musicais e de desenho. O presente trabalho tem como objetivo analisar a construção existente e seu entorno em busca de soluções que possam melhorar o funcionamento e o uso da edificação. O conhecimento necessário acerca deste tipo de edificação foi obtido por meio de pesquisas a referenciais teóricos, bem como estudos de caso de obras arquitetônicas que promovam atividades culturais. Em um segundo momento houve a pesquisa em campo, com visitação e levantamento de potencialidades e deficiências da construção que atualmente abriga o CEVI. Verificou-se que o espaço não recebeu a manutenção adequada nos últimos anos, pois sua estrutura apresenta patologias e não oferece o conforto térmico e acústico adequados aos alunos e funcionários. Uma revitalização do espaço é fundamental para tornar o local mais atraente, de modo a se trazer mais usuários ao seu interior, além de proporcioná-los conforto e acessibilidade, perpetuando a cultura do município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Aparecida Biasi, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, UTFPR.Professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo, Campus Videira, UNOESC.

Graduada em Arquitetura e Urbanismo (PUCPR/2006), pós-graduada em Engenharia e Gestão de Projetos (PUCPR/2011) e é Mestre em Engenharia Civil (UTFPR/2018). Atualmente é arquiteta, urbanista, paisagista e professora de graduação da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Tem experiência nas áreas de Arquitetura e Urbanismo e Ensino, com ênfase em projetos, consultoria, gestão de projetos e obras nas subáreas de arquitetura, urbanismo, interiores e arquitetura paisagística.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.

BUXTON, P. Manual do arquiteto: Planejamento, Dimensionamento e projeto. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2017.

FEIBER, S. D.; BAHL, M. Patrimônio Arquitetônico: as atrações âncora que fomentam o turismo cultural. Thêma et Scientia, Curitiba, v. 1, p. 51-60, jan/jun. 2011.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE. 2018. Videira. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/videira/panorama. Acesso em: 28 abr. 2019.

KOWALTOWSKI, D. C. C. K. et al. Reflexão sobre metodologias de projeto arquitetônico. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 07-19, abr./jun. 2006.

MAANEN, J. V. Reclaiming qualitative methods for organizational research: a preface. Administrative Science Quaterly, New York, v. 24. n. 4, p. 1-526, dez. 1979.

MATTOS, T. Alicerces da memória: 60 bens tombados pelo estado de Santa Catarina. 21 ed. Florianópolis: Tempo Editorial, 2010.

MICHAELIS. Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: Nova geração, 2005. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php. Acesso em: 27 abr. 2019.

MÜLFARTH, R. C. K. Ensino e Conforto Ambiental: discussão sobre a inserção da ergonomia no processo de projeto. Oculum Ensaios, Campinas, v. 15, n. 1, p. 171-182. 2018.

QUINTANILHA, R. P. Metodologia de Projeto em Arquitetura: do objeto ao sujeito. Colloquium Humanarum, São Paulo v. 10, n. Especial, p. 346-352. jul./dez. 2013.

STAKE, R. E. Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. São Paulo: Penso, 2011.

TYLOR, E. B. Primitive Culture, Researches into the Development of Mythology, Philosophy, Religion, Art, and Custom. Cambridge: Cambridge Univercity Press, 1871.

WEATHER SPARK. Condições meteorológicas médias de Videira. Disponível em: https://pt.weatherspark.com/y/30268/Clima-caracter%C3%ADstico-em-S%C3%A3o-Paulo-Brasil-durante-o-ano. Acesso em: 27 abr. 2019.

WIKIPEDIA. Videira (Santa Catarina). Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Videira_(Santa_Catarina). Acesso em: 27 abr. 2019.

Publicado
29-06-2020
Como Citar
Guzzi, M. A. ., Biasi, J. A., Parisotto, T., & Suckow, J. E. (2020). Proposta de revitalização do Centro de Eventos Vitória em Videira – SC. Unoesc & Ciência - ACET, 10(2), 125-134. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acet/article/view/23058