Dietas com elevados teores de energia melhoram os parâmetros da carcaça de bovinos de corte

Palavras-chave: Conformação da carcaça, Gordura subcutânea, Rendimento de carcaça

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes sistemas de produção nas características de carcaça dos bovinos de corte. Os dados utilizados foram cedidos por um grupo de produtores rurais da região centro-norte do Paraná. Foram utilizadas informações de rendimento de carcaça, distribuição da gordura de cobertura e conformação da carcaça de 1347 animais. A média dos pesos de abate foi 506,24 ± 21,34 kg para os animais provenientes do sistema de criação extensivo e 518,42 ± 17,68 kg para aqueles oriundos do sistema de criação intensivo. A idade média ao abate foi 30 ± 7 meses para o sistema extensivo e 18 ± 4 meses para o sistema intensivo. Para o rendimento de carcaça, o sistema extensivo apresentou média 53,52 ± 4,75%, para o intensivo foi 55,32 ± 4,78%. Para a distribuição da gordura de cobertura, a média foi de 1,98 ± 0,59, e valores de 2,09 ± 0,57 para o sistema intensivo e 1,86 ± 0,64 para o sistema extensivo. A conformação de carcaça média foi de 3,98 ± 0,89, ou seja, com moda de carcaças com perfil subconvexo, em que para o sistema intensivo foi observado escore de 4,16 ± 0,9 e para o sistema extensivo 3,92 ± 0,86. O sistema de produção alterou a quantidade e a qualidade da carcaça produzida, em que o sistema intensivo produziu carcaça com maior rendimento e melhor gordura de cobertura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Jose Gomes, Unoesc - "Universidade do Oeste de Santa Catarina"

Departamento de Medicina Veterinária

Bovinocultura de corte e Melhoramento Animal

Referências

BERG, R. T.; BUTTERFIELD, R. M. New concepts of cattle growth. Sydney: Sydney University Press, 1976.

BRIDI, A. M., CONSTANTINO, C. Qualidade e Avaliação de Carcaças e Carnes Bovinas. In: Congresso Paranaense dos Estudantes de Zootecnia, Anais... Maringá, 2009.

CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA. PIB do Agronegócio Brasileiro. Piracicaba, 2018. Disponível em: cepea.esalq.usp.br. Acesso em: 13 mai. 2019.

CEZAR, I. M. et al. Sistemas de produção de gado de corte no Brasil: uma descrição com ênfase no regime alimentar e no abate. Campo Grande: Embrapa Gado de Corte, 2005., 2005.

CORÓ, F. A. G.; YOUSSEF, E. Y.; SHIMOKOMAKI, M. Carne do Zebu: o que está atrás da sua textura? Revista Nacional da Carne, Rio de Janeiro, n. 271, p. 28-34, 1999.

COSTA, F. G. P. et al. Utilização de um complexo multienzimático em dietas de frangos de corte. Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v.5, n. 2, p. 63-71, 2004.

EUCLIDES FILHO, K.; FIGUEIREDO, G. R.; SILVA, L. O. C.; ALVES, R. G. O. Idade aos 165 kg de peso vivo para progênies de Nelore, Fleckvieh, Chianina, Charolês, F1’s e retrocruzas. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 27, p. 899-905, 1998.

FRANCO, G. L.; Neto, I. M. C.; BRUMATTI, R. C. Bovinocultura de Corte – Desafios e Tecnologias: Cadeia produtiva da carne. Salvador: UFBA, 2014.

IGARASI, M. S. et al. Carcass and meat quality traits of young cattle fed diets with high moisture corn or sorghum. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 37, n. 3, p. 520-528, 2008.

ÍTAVO, L. C. V. et al. Consumo, desempenho e parâmetros econômicos de novilhos Nelore e F1 Brangus - Nelore terminados em pastagens, suplementados com mistura mineral e sal nitrogenado com uréia e amiréia. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., Belo Horizinte, v. 60, p. 419-427, 2008.

KOOHMARIE, M. Muscule prateinases and meat aging. Meat Science, Oxford, v. 36, n. 3, p. 93-104, 1994.

LAWRIE, R. A. Ciência de Ia carne. Zaragoza: Acribia, 1970

LUCHIARI FILHO, A. Pecuária da carne bovina. São Paulo: Luchiari Filho, 2000.

MARSH, B. B. The basis of tenderness in muscle foods. Journal of Food Science, Chicago, v. 42, n. 2, p. 295, 1977.

MÜLLER, L. Normas para avaliação de carcaças e concurso de carcaças de novilhos. 2. Ed. Santa Maria: UFSM, p. 31, 1987.

OWENS, F. N. et al. Review of some aspects of growth and Development of feedlot cattle. Journal of Animal Science, Oxford, v. 73, n. 10, p.3152-3157, 1995.

PÉRON, A. J. et al. Rendimento da carcaça e de seus cortes básicos e área corporal de bovinos de cinco grupos genéticos, submetidos a alimentação restrita e “ad libitum”. Revista da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 22, n. 2, p. 238-47, 1993.

PEROTTO, D. et al. Heterose sobre os pesos de bovinos Canchim e Aberdeen Angus e de seus cruzamentos recíprocos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 35, n. 12, p. 2511-2520, 2000.

PRESTON, T. R., WILLIS, M. B. Intensive beef production. 2.ed. Oxford: Pergamon Press, 1982.

R CORE TEAM. A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna, Austria. 2020.

PRADO, I. N. et al. Níveis de substituição do milho pela polpa de citrus peletizada sobre o desempenho e características de carcaça de bovinos mestiços confinados. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 29, n. 6, p. 2135-2141, 2000.

Publicado
29-06-2020
Como Citar
Gomes, F. J., & Bertipaglia, T. S. (2020). Dietas com elevados teores de energia melhoram os parâmetros da carcaça de bovinos de corte. Unoesc & Ciência - ACET, 10(2), 93-98. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acet/article/view/21296