Propriedades qualitativas e quantitativas da cevada submetida ao tratamento de sementes com nanopartículas de óxido de zinco

  • Regina Bellan Verona Mestre do Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Luciano Luiz Silva Prof. Dr. Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Cristiano Reschke Lajús Prof. Dr. Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Márcio Antônio Fiori Prof. Dr. Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Geraldo Tremea Acadêmico do Curso de Agronomia, Área de Ciências Exatas e Ambientais, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Marina Junges Mestranda do Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL
  • Gean Lopes da Luz Prof. Dr. Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão da Inovação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Campus de Chapecó - UNOCHAPECÓ - CHAPECÓ/SC – BRASIL

Resumo

A cevada apresenta potencial produtivo para diversas regiões do País, porém seu cultivo ainda é limitado em razão de problemas quanto à incidência de moléstias e à elevada exigência nutricional que restringe a produção, como a deficiência de zinco. O presente estudo teve como objetivo avaliar os efeitos do tratamento de sementes de cevada com nanopartículas de óxido de zinco (ZnO). O delineamento experimental foi de blocos completos ao acaso em esquema de parcela subdividida (2 x 4 x 6), com três repetições, em que foram alocados os cultivares ANAG 01 e BRS BRAU, o tempo de exposição às nanopartículas foi de 90, 180, 270 e 360 minutos e as concentrações foram de 0 mg/L, 75 mg/L, 150 mg/L, 225 mg/L, 300 mg/L e 375 mg/L. Foram realizadas avaliações da cultura: teor de clorofila, número de grãos por espiga, número de afilhos por linha, número de espigas por linha, área foliar dos afilhose rendimento. Para as variáveis teor de clorofila, área foliare rendimento somente os cultivares diferiram significativamente. O número de grãos por espiga apresentou interação cultivar versus tempo de aplicação. As variáveis número de afilhos e de espigas por linha apresentam interação dos fatores tempo e concentração. Em face dos resultados obtidos há necessidade de maior aprofundamento no estudo para padronizar tempo e concentração em relação aos cultivares utilizados, para, assim, averiguar possíveis efeitos de sua utilização em tratamentos para sementes de cevada.

Palavras-chave: Hordeum vulgare L. Nanotecnologia. Nutrição. Óxido de zinco.

Publicado
20-12-2018
Como Citar
Verona, R. B., Silva, L. L., Lajús, C. R., Fiori, M. A., Tremea, G., Junges, M., & Luz, G. L. da. (2018). Propriedades qualitativas e quantitativas da cevada submetida ao tratamento de sementes com nanopartículas de óxido de zinco. Unoesc & Ciência - ACET, 9(2), 191-198. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acet/article/view/16810