Eficiência da inoculação com Azospirillum brasilense na cultura do milho e adubação nitrogenada

  • Alexandre Aosani
  • Eduardo Degasperi
  • Michel Markus
  • Claudia Klein
  • Alexandre Léo Berwanger

Resumo

Com o aumento do rendimento das culturas agrícolas, a nutrição vegetal busca otimizar a eficiência dos fertilizantes e seu aproveitamento, visando ao aumento do rendimento e à diminuição de custos. O nutriente requisitado em maior quantidade pelos vegetais é o nitrogênio, que também sofre diversas perdas no sistema de produção. O trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência da utilização de bactérias promotoras de crescimento de plantas, usando inoculante à base da espécie Azospirillum brasilense e adubação nitrogenada de cobertura, no Município de São José do Cedro, SC, em cambissolo háplico eutrófico, de média à alta fertilidade. O experimento foi conduzido em arranjo fatorial 2x2, em delineamento de blocos casualizados (DBC) e utilizado um híbrido de milho comercial. Foram testadas a ausência e a presença dos fatores inoculação e adubação nitrogenada em cobertura, simultaneamente, avaliando o diâmetro basal do colmo, estatura de plantas, massa seca da parte aérea, rendimento de grãos e análise econômica. A cultura do milho submetida à inoculação não apresentou resultados significativos para diâmetro basal do colmo, estatura de plantas e rendimento de grãos, porém, apresentou resultados significativos para massa seca da parte aérea. Para o fator adubação nitrogenada em cobertura, todas as variáveis obtiveram resultados significativos. O máximo rendimento e o retorno econômico foram observados com o uso combinado de A. brasilense e adubação nitrogenada em cobertura.

Palavras-chave: Fixação biológica de nitrogênio. Bactérias promotoras de crescimento. Rendimento de grãos.


Publicado
20-12-2018
Como Citar
Aosani, A., Degasperi, E., Markus, M., Klein, C., & Berwanger, A. L. (2018). Eficiência da inoculação com Azospirillum brasilense na cultura do milho e adubação nitrogenada. Unoesc & Ciência - ACET, 9(2), 137-146. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acet/article/view/16743