Salmonella spp. na comunidade de aves silvestres da circunvizinhança de área de produção intensiva de frangos – dados preliminares

  • Giovana Tiepo UNOESC/Joaçaba
  • Roberto Degenhardt UNOESC - Joaçaba http://orcid.org/0000-0003-4637-7455
  • Alan Savariz Intituto Federal Catarinense/Concórdia
  • Fernanda Maurer D'Agostini Unoesc/Joaçaba

Resumo

A bactéria Salmonella é reconhecida como um importante agente zoonótico em todo o mundo. São micro-organismos amplamente distribuídos na natureza, e o trato intestinal dos animais é seu habitat natural. As aves possuem um papel importante na disseminação do patógeno, pois podem ser portadoras assintomáticas e eliminam o patógeno através das fezes. O objetivo neste trabalho foi avaliar a presença de Salmonella spp. em fezes de aves silvestres na circunvizinhança da produção intensiva de aves de corte. Para a coleta do material fecal foram instalados sete poleiros artificiais com alimentos atrativos à ornitofauna para promover o pouso e defecação pelas aves. Os poleiros foram dispostos a distâncias variáveis de um galpão de criação de frangos de corte. A coleta de material fecal foi realizada durante seis meses (primavera e verão). A detecção do patógeno foi realizada por meio da metodologia ISO 6579:2002. Foram obtidas amostras de fezes em apenas cinco dos sete pontos selecionados e não foi detectada a presença de Salmonella spp. em nenhuma das 14 amostras obtidas. O significando da não detecção da bactéria é atribuída à baixa taxa de infecção ou em razão de o patógeno provocar a morte rápida das aves, interrompendo o ciclo de infecção de outras aves. Independentemente da razão dos resultados encontrados, as aves silvestres não consistem em um risco significativo, pois não foi verificada a circulação do patógeno por meio delas.

Palavras-chave: Salmonelose. Avicultura. Sanidade animal.

Publicado
20-12-2018
Como Citar
Tiepo, G., Degenhardt, R., Savariz, A., & D’Agostini, F. (2018). Salmonella spp. na comunidade de aves silvestres da circunvizinhança de área de produção intensiva de frangos – dados preliminares. Unoesc & Ciência - ACBS, 9(2), 189-194. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acbs/article/view/16758