Comparação do nível de atividade física e modulação autonômica entre escolares de 12 a 18 anos incompletos

  • Pedro Sérgio Brito Dias Universidade do Estado do Pará
  • Carlos Henrique Cardoso Souza Universidade do Estado do Pará
  • José Robertto Zaffalon Júnior Universidade do Estado do Pará

Resumo

A prática regular de atividade física é fundamental na prevenção de doenças e na redução das sequelas causadas por doenças hipocinéticas. Sabe-se que a inatividade física é um dos responsáveis por cardiopatias e problemas ligados às doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). Com o aumento do nível de atividade física regular, há melhoras fisiológicas na força, velocidade, flexibilidade e resistência aeróbia e anaeróbia. Nessa perspectiva, com o presente trabalho teve-se como objetivo comparar a modulação autonômica de escolares de 12 a 18 anos incompletos com diferentes níveis de atividade física por meio da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). Participaram 53 adolescentes com idade entre 12 e 18 anos incompletos, separados em dois grupos: insuficientemente ativo (IA) e suficientemente ativo (SA), classificados por meio do questionário Paq-A. A modulação autonômica cardíaca foi avaliada utilizando o registro do intervalo R-R (ms) pelo período de sete minutos. Quanto aos valores percentuais da banda de baixa frequência (BF), observaram-se valores maiores no grupo IA (50,6%) em relação ao grupo SA (40,4%). Já na banda de alta frequência (AF), o grupo SA apresentou valores maiores (59,6%) quando comparado ao grupo IA (49,4%), demonstrando, assim, que o grupo SA apresentava maior modulação autonômica parassimpática. Em síntese, considerando os resultados obtidos no presente estudo, é possível evidenciar que o maior nível de atividade física é responsável pela melhor modulação autonômica cardíaca.

Palavras-chave: Educação física escolar. Nível de atividade física. Variabilidade da frequência.

Biografia do Autor

José Robertto Zaffalon Júnior, Universidade do Estado do Pará
Graduado em Educação Física (UEPA, 2007), Mestre em Ensino em Saúde na Amazônia (UEPA, 2014) e Doutor em Ciências da Reabilitação (UNINOVE, 2018).
Publicado
20-12-2018
Como Citar
Dias, P., Souza, C., & Zaffalon Júnior, J. (2018). Comparação do nível de atividade física e modulação autonômica entre escolares de 12 a 18 anos incompletos. Unoesc & Ciência - ACBS, 9(2), 129-136. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acbs/article/view/16610