RESISTÊNCIA DE UNIÃO À DENTINA DE UMA RESINA COMPOSTA BULK-FILL FLOW EM CAVIDADES CLASSE II

  • Roberto César do Amaral
  • Rodrigo Ehlers Ilkiu
  • Indiamara Bortolon

Resumo

O propósito neste estudo foi avaliar a resistência de união (mTBS) à dentina de uma resina composta Bulk-fill inserida na parede cervical em cavidades de classe II. Cavidades de classe II (MOD) foram preparadas em 48 molares humanos hígidos com as caixas proximais Mesial e Distal com 4,0 e 6,0 mm, respectivamente. Quatro grupos experimentais (n = 12 dentes cada grupo) foram obtidos por um delineamento fatorial que incluía: 1 – resina composta em dois tipos: Bulk-fill Flow (Surefil SDR Flow – Dentsply) e resina micro-híbrida tradicional à base de metacrilato (Esthet X HD – Dentsply), 2 – técnica de inserção em dois métodos: em incremento único (Bulk) ou técnica incremental (Inc) e 3 – profundidade em dois níveis: 4,0 e 6,0 mm. Grupo 1 [G1]: SDR (Bulk); Grupo 2 [G2]: SDR (Inc); Grupo 3 [G3]: Esteht X (Bulk) e Grupo 4 [G4]: Esthet X (Inc). Após 24 horas da confecção das restaurações os dentes foram seccionados em diferentes eixos para obtenção dos corpos de prova (cps) na forma de palitos com uma área de secção transversal média de 1,0 mm2. Os palitos obtidos da parede gengival das caixas Mesial e Distal foram tracionados em uma máquina de ensaios mecânicos a uma velocidade de 1,0 mm/min. Os dados foram analisados por ANOVA três fatores, seguidos de um post-hoc teste Tukey (p<0,05). Foram observadas diferenças estatisticamente significantes para os fatores resina composta e técnica de inserção (p<0,05), e não houve diferenças para o fator profundidade (p>0,05). Diante dos resultados obtidos, conclui-se que a resina composta Bulk-fill SDR é uma excelente opção para restaurações de cavidades classe II, pois os dados demonstram valores de resistência de união semelhantes à tradicional técnica incremental, de mais fácil aplicação, menor tempo clínico, por ser inserido na forma Bulk, e com uma profundidade de polimerização suficiente.

Palavras-chave: Resistência à tração. Resinas compostas. Restaurações. Restauração dentária permanente.

Publicado
07-03-2016
Como Citar
do Amaral, R. C., Ehlers Ilkiu, R., & Bortolon, I. (2016). RESISTÊNCIA DE UNIÃO À DENTINA DE UMA RESINA COMPOSTA BULK-FILL FLOW EM CAVIDADES CLASSE II. Ação Odonto, 3(2), 38. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/9552
Seção
Categoria TCC