AVALIAÇÃO IN VITRO DE DIFERENTES SELANTES SUBMETIDOS A CICLOS DE ESCOVAÇÃO

  • Maurício Costa Silveira de Ávila UNOESC - Campus de Joaçaba
  • Cristiane Frigo UNOESC - Campus de Joaçaba.

Resumo

A promoção de saúde bucal tem como objetivo a prevenção da doença cárie em pacientes de risco. O selamento das superfícies oclusais dos dentes decíduos e permanentes faz parte de uma das estratégias de prevenção da cárie dentária. Nesse contexto, o objetivo neste estudo foi avaliar a microdureza e a lisura superficial do selante resinoso (Fluroshield®) e cimento de ionômero de vidro modificado por resina (Vitremer®) submetido à ciclagem mecânica de escovação simulada e à avaliação da rugosidade superficial. Para isso, foram utilizados 20 corpos de prova, divididos em quatro grupos:  G1= Ciclados (Vitremer® 3M ESPE, n=5); G2= Ciclados (Fluroshield® Dentsply, n=5);G3=Controle (Vitremer® 3M ESPE, n=5) e G4= Controle (Fluroshield® Dentsply, n=5). A pesquisa caracterizou um ensaio clínico in vitro experimental qualitativo de materiais dentários. Após análise dos dados, verificou-se que no Grupo Ciclados G1 (Vitremer®) os valores aferidos pelo Rugosímetro foram Ra=0,80 µm e no Grupo G2 (Fluroshield®)foram Ra=0,24 µm. Esses resultados apresentados evidenciaram valores consideráveis para a pesquisa, em que o Grupo G2 revelou menores valores para rugosidade de superfície. Entre os grupos controle G3 (Vitremer®), Ra=0,87 µm, e G4 (Fluroshield®), Ra=0,19 µm, o que apresentou a menor rugosidade foi o Grupo G4. O selante resinoso Fluroshield® foi o que obteve a maior lisura superficial final comprovada por meio da visualização em microscópio eletrônico de varredura (MEV). Concluiu-se que os selantes resinosos submetidos à ciclagem mecânica apresentaram maiores qualidades na lisura superficial final quando comparados aos cimentos ionoméricos in vitro.

Palavras-chave: Selante. Escovação. Rugosímetro. Microscópio Eletrônico de Varredura.

Publicado
07-03-2016
Como Citar
Costa Silveira de Ávila, M., & Frigo, C. (2016). AVALIAÇÃO IN VITRO DE DIFERENTES SELANTES SUBMETIDOS A CICLOS DE ESCOVAÇÃO. Ação Odonto, 3(2), 33. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/9542
Seção
Categoria TCC