PERI-IMPLANTITE

  • Marcelo da Silva Muniz
  • Soraia Almeida Watanabe Imanishi
  • Acir José Dirschnabel
  • Guilherme Barella Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Rhodiney Vilella
  • Alberto Segundo Zen
  • Edenilson Padilha Ribeiro
  • Eduarto Bottin

Resumo

Desde tempos remotos o homem tenta substituir elementos dentais perdidos, tentando restabelecer a estética e a função dos dentes faltantes. O sucesso da reabilitação por meio do implante depende da manutenção da osseointegração e da saúde dos tecidos peri-implantares. A colocação de implante na posição correta, o respeito da distância biológica e a confecção de próteses sem sobrecontorno são medidas fundamentais para evitar a peri-implantite. A peri-implantite é um problema comum, o qual traz sérias consequências aos tecidos circunjacentes ao implante. Ela é definida como um processo inflamatório que afeta os tecidos em torno de um implante osseointegrado em função, tendo como resultado a perda de suporte ósseo. A perda de um implante pode decorrer de osseointegração deficiente ou de sítio implantar contaminado por microrganismos patogênicos. A microbiota associada à peri-implantite é similar àquela associada à doença periodontal, porém, observa-se a predominância de bactérias Gram Negativas em detrimento do número bastante diminuído de Gram Positivas. Pacientes que apresentam higiene oral deficiente, história de periodontite, diabetes, fumantes e alcoolistas têm risco aumentado de desenvolver peri-implantite. A superfície do implante também tem influência sobre essa patologia. O cirurgião dentista deve fazer uma avaliação periódica da aparência tecidual e da profundidade de sondagem e uma avaliação radiográfica. O tratamento deverá incluir medidas antimicrobianas, já que o biofilme bacteriano parece ser o fator etiológico primário. O sucesso do tratamento está relacionado à resolução da inflamação e preservação do osso de inserção. A terapia de suporte (manutenção, controle do biofilme, ajuste oclusal), portanto, torna-se imprescindível quando o assunto é a longevidade do implante.

Palavras-chave: Peri-implantite. Microrganismos. Implantes dentários. 

Publicado
07-03-2016
Como Citar
da Silva Muniz, M., Almeida Watanabe Imanishi, S., Dirschnabel, A. J., Barella, G., Vilella, R., Segundo Zen, A., Padilha Ribeiro, E., & Bottin, E. (2016). PERI-IMPLANTITE. Ação Odonto, 3(2), 18. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/9286
Seção
Resumo Categoria II