CORANTES EM RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA EM DENTES POSTERIORES: COMO USAR DE FORMA CORRETA

  • Rodrigo Ehlers Ilkiu
  • Guilherme Barella Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Jéferson Bruno Martins
  • Felipe Bellaver

Resumo

As restaurações estéticas em resina composta transcendem os dentes anteriores e chegam aos dentes posteriores em razão da evolução dos materiais odontológicos, mas, também, pela exigência dos pacientes, os quais têm acesso, atualmente, às informações relacionados ao assunto. As empresas do ramo odontológico preocupam-se em oferecer uma variada gama de cores (matiz, croma e valor) das resinas compostas, a fim de mimetizar a cor das estruturas dentárias, permitindo a reprodutibilidade óptica. Aliado a isso está o uso de corantes, com o objetivo de dar cor e saturação ao sulco principal e à restauração e, principalmente, evidenciar a delimitação de perímetro de cúspides realizada na camada de esmalte cromático, deixando a restauração em resina composta com aspecto mais natural. Também, servem para dar o senso de profundidade à restauração, deixando-a mais natural. Os corantes nunca devem ser usados próximos às margens da restauração, nunca devem ser usados em sulcos secundários e não devem ser aglutinados em forma de gota e, sim, sempre espalhados. Em dentes posteriores, pode-se utilizar três tons de cores de corantes: ocre, marrom escuro e branco. O corante de cor ocre pode ser inserido em todo sulco principal, com o objetivo de evidenciá-lo. O corante de cor marrom-escura deve ser inserido em regiões de maior coalescência de esmalte, evidenciando áreas de maior profundidade do sulco principal. Por fim, o corante branco deve ser inserido no corpo de determinadas cúspides, com o objetivo de dar luminosidade a elas, não podendo ser concentrado. A correta sequência e aplicação dos corantes em restaurações estéticas em dentes posteriores oportuniza ao dentista imitar estruturas dentárias adjacentes ao elemento restaurado, tornando a restauração esteticamente apreciável, natural e delimitada.

Palavras-chave: Corantes. Resinas compostas. Estética dentária. Dente. 

Publicado
07-03-2016
Como Citar
Ehlers Ilkiu, R., Barella, G., Martins, J. B., & Bellaver, F. (2016). CORANTES EM RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA EM DENTES POSTERIORES: COMO USAR DE FORMA CORRETA. Ação Odonto, 3(2), 16. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/9277
Seção
Resumo Categoria II