CONDICIONAMENTO SELETIVO DO ESMALTE: OTIMIZANDO A ADESÃO COM SISTEMAS ADESIVOS AUTOCONDICIONANTES DE DOIS PASSOS

  • Rodrigo Ehlers Ilkiu
  • Guilherme Barella Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Jéferson Bruno Martins
  • Felipe Bellaver

Resumo

Atualmente, a odontologia adesiva dispõe de sistemas adesivos autocondicionantes, utilizando monômeros acídicos que combinam o condicionamento ácido da superfície do dente e o uso de primer em um único procedimento. Adesivos autocondicionantes não têm poder (agressividade do monômero acídico) para desmineralizar de forma eficiente o esmalte dentário, dessa forma não sendo indicada a sua utilização em superfícies de esmalte dental, sem que haja um condicionamento prévio com utilização do ácido fosfórico de 35 a 37%. Necessita-se, assim, da técnica de condicionamento ácido seletivo, que consiste na aplicação de ácido fosfórico sobre o esmalte dental, que tenha envolvimento com a área a ser restaurada, o qual promove desmineralização seletiva dos prismas de esmalte, fornecendo o aumento de área e de energia de superfície, otimizando, dessa forma, a adesão dos sistemas adesivos autocondicionantes. Estudos mostram que quando empregados sistemas autocondicionantes associados ao condicionamento seletivo do esmalte se obtém excelentes resultados clínicos após cinco anos de preservação; o Clearfil Se Bond (Kuraray) mostrou-se como padrão-ouro em termos de adesivos autocondicionantes, apresentando ótimos resultados de resistência de união quando comparado a outros sistemas adesivos do mesmo grupo. Esses sistemas não comprometem a resistência de união, pois a literatura expõe resultados muito similares aos sistemas de três passos, o que comprova sua aplicabilidade clínica. Há uma tendência na utilização desse grupo de sistemas adesivos, em decorrência da simplificação e menor sensibilidade da técnica e resultados clínicos satisfatórios que estes fornecem, além do condicionamento menos agressivo da dentina, proporcionando que o smear layer e smear plug selem os túbulos dentinários com consequente redução da sensibilidade pós-operatória.

Palavras-chave: Sistemas adesivos autocondicionantes. Condicionamento seletivo. Restauração. 

Publicado
07-03-2016
Como Citar
Ehlers Ilkiu, R., Barella, G., Martins, J. B., & Bellaver, F. (2016). CONDICIONAMENTO SELETIVO DO ESMALTE: OTIMIZANDO A ADESÃO COM SISTEMAS ADESIVOS AUTOCONDICIONANTES DE DOIS PASSOS. Ação Odonto, 3(2), 15. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/9276
Seção
Resumo Categoria II