AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE DE COR E RESISTÊNCIA À FLEXÃO DE RESINAS UTILIZADAS NA CONFECÇÃO DE COROAS PROVISÓRIAS

  • Vanessa da Silva Muniz UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA
  • Leticia Lopes da Silva UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA
  • Leonardo Flores Luthi UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA

Resumo

As coroas provisórias são confeccionadas durante a espera da prótese definitiva com o intuito de manter a integridade do periodonto, proteger o complexo dentino-pulpar e garantir a estética. O material mais utilizado para essa finalidade é a resina acrílica autopolimerizável, por ser de fácil manipulação, apresentar boas propriedades mecânicas, além de possuir baixo custo.  Recentemente foram lançadas no mercado as resinas Bis-acrílicas, como outra alternativa para a confecção de próteses provisórias, apresentando como vantagem a automistura, menor reação exotérmica e melhores propriedades ópticas.  Devido a isso, o estudo teve por objetivo avaliar a estabilidade de cor e a resistência à flexão pura, de duas marcas comerciais de resinas bis-acrílicas e uma marca de resina acrílica autopolimerizável, com imersão cíclica em quatro substâncias (água, café preto sem açúcar, refrigerante e antisséptico bucal). Foram confeccionados 357 corpos de prova, dos quais 27 selecionados para os grupos controle e os demais imersos em cada líquido, em cada análise retirados nove corpos de prova no decorrer de 7, 15 e 30 dias. A tomada de cor foi realizada com o auxílio da escala de cor Vita Thoothguide 3D-master e antes de realizar o teste de flexão pura ocorreu a mensuração dos espécimes com o uso de um paquímetro digital. Diante dos resultados encontrados, pode-se concluir que a resina bis-acrílica Protemp® possui melhor estabilidade de cor e menor resistência à flexão comparada às outras resinas do estudo. A solução de café resultou em uma maior pigmentação em todos os materiais.

Palavras-chave: Prótese dentária. Restauração dentária provisória. Resinas acrílicas. 

Referências

REFERÊNCIAS

APOLINARIO, T.D.O. Efeito de diferentes bebidas na superfície de resinas acrílicas autopolimerizáveis submetidas a dois tipos de polimento. Rev. Bras.odontol. Rio de Janeiro, v.68, n.1, p. 8-11, jan./jun, 2011.

BACCHI, A et al. Resistência á flexão de resinas de metacrilato de metilas e bis-acrilato de metila submetidas à termociclagem. Rev. Odontol.UNESP. v.41, n.5, p. 330-334, set./out., 2012.

BAYINDIR, F.; KÜRKLÜ, D.; YANIKOGLU, N.D. The effect of staining solutins on the color stability of provisional prosthodontic materials. Journal of dentistry. v. 405, p.41-46, 2012.

CALDAS, I.P et al. A utilização de resinas bis-acrílicas no planejamento estético: relato de caso. BBO – odontologia. 2013.

CASTRO FILHO, A. A et al. Resinas utilizadas para confecção de restaurações provisórias. Rev. Bras. Odont. 2002.

CHRISTENSEN, G.J. The fastest and best provisional restorations. J Am Dent. v.134, p.637-639, mai. 2003.

GULER, U.A. et al. Effects of various finishing procedures on the staining of provisional restorative materials. The Journal of Prosthetic Dendistry.v.93, p.453-458, mai. 2005.

GUPTA, G; GUPTA, T. Evaluation of the effect of various beverages and food material on the color stability in vitro study. J Conserv Dent. Jul-set, p.287–292, 2011.

HASELTON, D.R; DIAZ-ARNOLD, A.M; VARGAS, M.A. Flexural Strenght of provisional crown and fixed partial denture resins. Prosthet Dent. v.87, p.225-228, 2002.

LU, H. et al. Effect of surfasse roughness on stain resistance of dental resin composites. J Esthet Restor Dent.v.17, n.2, p. 8-102, 2005.

PEGORARO, L. F. et al. Prótese Fixa: bases para o planejamento em reabilitação oral. 2 ed. São Paulo. Artes Médicas, 2013.

ROMANI, M.; LUTHI, L.F.; SPEROTTO, S. Influência de diferentes bebidas na coloração da resina bis-acrílica. Rev. Ação odonto. Universidade do Oeste de Santa Catarina. Joaçaba, 2013.

SCHERRER, S.S. et al. Monotonic flexure and fatigue strength of composites for provisional and definitive restorations. J. Prosthet. Dent v. 88, n.6, p. 579-588, 2003.

SCHILLINGBURG JR et al. Fundamentos de prótese fixa. São Paulo. Quintessence, 1998.

SIMÃO, R.A. et.al. Utilização da resina bis-acrílica na confecção de uma barra-clip pela técnica de fundição direta. Journal of Biodentistry and Biomaterials. Universidade Ibirapuera_São Paulo, n.2p.31-45,set/fev.2011.

VERONESE, A.M.P. Resina Bisacrílica: propriedades físicas e aplicabilidade clínica. Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Curitiba, 2012.

VITA. Centro de Download. Informações sobre o produto. Toothguide3D-Master.AlemanhaDinponivel em: https://www.vita-zahnfabrik.com/download_sap_hierarchien_pt.html. Acesso em: 28 set. 2014.

WANG, R.L. et al. A comparasion of resins of fabricating provisional fixed restorations. Int. J. Prosthodont. v.2, p. 173-184, 1989.

Publicado
28-11-2014
Como Citar
Muniz, V. da S., da Silva, L. L., & Luthi, L. F. (2014). AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE DE COR E RESISTÊNCIA À FLEXÃO DE RESINAS UTILIZADAS NA CONFECÇÃO DE COROAS PROVISÓRIAS. Ação Odonto, 2(3), 37. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/6114
Seção
Categoria TCC