AVALIAÇÃO DA MICROINFILTRAÇÃO DE MATERIAIS RESTAURADORES PROVISÓRIOS UTILIZADOS EM ENDODONTIA

  • Analissa Perin Navarini UNOESC Joaçaba
  • Alessandra Mezzalira UNOESC Joaçaba
  • Maria Luiza Traiano UNOESC Joaçaba

Resumo

O uso adequado dos materiais restauradores provisórios é de grande valia para o tratamento endodôntico, uma vez que ele é capaz de evitar a microinfiltração coronária e, com isso, prevenir uma possível recontaminação dos canais radiculares. Por esse motivo, o objetivo do presente estudo foi investigar a microinfiltração coronal marginal de cinco grupos de materiais restauradores provisórios utilizados em dentes tratados endodonticamente. Foram avaliados sessenta e um dentes, do grupo dos caninos, com tratamento endodôntico realizado previamente, e um hígido (sem ter sido realizado o acesso coronário), armazenados no Banco de Dentes Humanos da Unoesc, a partir de uma amostra intencional dividida em cinco grupos com 12 dentes: Grupo I- Cimpat Branco® (Septodont), Grupo II- Coltosol® (Vigodent), Grupo III- Cavitec® (Caithec), Grupo IV- Villevie® (Dentalville do Brasil Ltda.), Grupo V- Selamento duplo com Villevie® (Dentalville do Brasil Ltda.) + Cimento de Ionômero de Vidro (Maxxion R® - FGM) e dois grupos controle com um dente cada. Os dentes foram imersos em uma solução de azul de metileno a 0,5%, armazenados em estufa a 37 °C por 72 horas e, em seguida, seccionados longitudinalmente no sentido vestíbulo-lingual. Obtiveram-se as médias de infiltração, as quais foram submetidas ao teste estatístico de Tukey e ANOVA. Nos resultados constatou-se que o Grupo I (Cimpat Branco®, Septodont) apresentou menores médias de índices de infiltração (0,75 ± 0,26), seguido do Grupo II (1 ± 0,31), Grupo IV (3 ± 0,58), Grupo V (3 ± 0,49) e Grupo III (4 ± 0,49) com o pior índice. Conclui-se que os Grupos I e II mostraram os menores índices, contudo, todos os materiais testados apresentaram alguma infiltração. Por esse motivo, o cuidado na escolha do selador coronário é muito importante no controle e prevenção de contaminações, o que está diretamente ligado ao sucesso do tratamento.

Palavras-chave: Restauração dentária provisória. Infiltração dentária. Endodontia.

Biografia do Autor

Analissa Perin Navarini, UNOESC Joaçaba
Acadêmica do Curso de Odontologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Joaçaba
Alessandra Mezzalira, UNOESC Joaçaba
Acadêmica do Curso de Odontologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Joaçaba
Maria Luiza Traiano, UNOESC Joaçaba

Cirurgiã-dentista, Especialista em endodontia, Mestre em Endodontia, Professora do Curso de Odontologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus de Joaçaba

Publicado
28-11-2014
Como Citar
Navarini, A. P., Mezzalira, A., & Traiano, M. L. (2014). AVALIAÇÃO DA MICROINFILTRAÇÃO DE MATERIAIS RESTAURADORES PROVISÓRIOS UTILIZADOS EM ENDODONTIA. Ação Odonto, 2(3), 38. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/6083
Seção
Categoria TCC