Terapia de manutenção da vitalidade pulpar em um paciente adulto: acompanhamento de caso clínico

  • Larissa Recalcatti Girardi Unoesc Joaçaba.
  • Larissa Cristina Ferreira
  • Bruna De Dea
  • Soraia Comunello
  • Rodrigo Ceconello
  • Fabio José Dallanora
  • Lea Maria Dallanora
  • Mariana Machado Teixeira

Resumo

O complexo dentinopulpar está susceptível a diversas agressões, como toxinas derivadas de microrganismos, preparos cavitários mal executados e materiais dentários nocivos à polpa. A proteção desse complexo dentinopulpar visa minimizar a sensibilidade pós-operatória e preservar a vitalidade pulpar, podendo-se realizar a proteção pulpar indireta (quando não ocorre exposição pulpar) ou a proteção pulpar direta, curetagem pulpar ou pulpotomia (quando ocorre exposição pulpar). No presente relato descreve-se sobre um paciente do sexo masculino, 35 anos, sem história médica significativa, o qual compareceu à Unoesc para troca de restauração de amálgama no elemento 46 com falha de adaptação marginal. Radiograficamente, não foi possível observar lesão cariosa na área desadaptada, sendo observado apenas o corno pulpar mesial bem pronunciado e a cavidade profunda.  Durante a remoção do amálgama, observou-se a presença de lesão de cárie, sugerindo que na radiografia a presença de amálgama mascarou a lesão por sua alta radiopacidade. Em razão de um desconforto do paciente, o dente foi restaurado provisoriamente com cimento de ionômero de vidro. Na segunda sessão, após uma semana, ao fim da remoção da lesão cariosa na parede pulpar na região mesiovestibular houve uma microexposição. Para proteção do complexo dentinopulpar nessa região, foi realizada hemostasia, colocação de hidróxido de cálcio P.A. sobre a exposição, cimento de hidróxido de cálcio na parede pulpar e como agente de base foi utilizado cimento de ionômero de vidro. Após 28 dias, foi realizado teste de vitalidade pulpar (Endo Z -50°), sendo que o dente demonstrou vitalidade. O paciente foi orientado quanto à necessidade de proservação para obter novas informações do estado do tecido pulpar e concluir o tratamento com os objetivos esperados.

Palavras-chave: Hidróxido de cálcio. Polpa dentária. Capeamento da polpa dentária.

Publicado
11-09-2018
Como Citar
Girardi, L. R., Ferreira, L. C., De Dea, B., Comunello, S., Ceconello, R., Dallanora, F. J., Dallanora, L. M., & Teixeira, M. M. (2018). Terapia de manutenção da vitalidade pulpar em um paciente adulto: acompanhamento de caso clínico. Ação Odonto. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/17303
Seção
Resumo Categoria III