Principais interações medicamentosas dos antibióticos mais empregados na Odontologia

  • Bruna Sanguanini Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Bruna Marina Slaviero Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Afonso Galhotto Pirovano Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Poliana Mathias Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Jamili Paola Visoná Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Sabrina Tozzo Universidade do Oeste de Santa
  • Anderson Nardi Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

 

A cavidade oral é um local propício ao desenvolvimento de diversos microrganismos. Diferentes antibióticos são utilizados na Odontologia para destruí-los ou para prevenir seu desenvolvimento em alguns procedimentos. O objetivo com o trabalho é conhecer as principais interações medicamentosas dos antibióticos aplicados na Odontologia. Trata-se de uma revisão literária cujo levantamento de informações foi realizado em artigos científicos da base de dados SCIELO e em bibliografias de Farmacologia e Terapêutica Medicamentosa. São várias as interações medicamentosas que podem ocorrer no emprego de antibióticos, interferindo no êxito do tratamento. Diante do frequente uso dos antibióticos na Odontologia, destacam-se os agentes betalactâmicos, selecionados por apresentarem alta toxidade relativa e eficácia em infecções odontogênicas. Outras classes empregadas são macrolídeos, lincosaminas, metranidazol e tetraciclinas. O índice de equívocos nas prescrições antibióticas é grande, tornando-se um fator determinante no aumento do risco de reações maléficas. Condições que influenciam as interações farmacológicas são o número de medicamentos que o paciente faz uso e a exposição a algumas substâncias químicas e físicas presentes no ambiente. Entre as interações medicamentosas relevantes está o consumo de álcool simultâneo ao uso do metronidazol, promovendo o efeito dissulfiram, descrito como sensação de morte. É importante ressaltar as interações dos representantes das penicilinas com os contraceptivos orais, o que pode estar associado a falhas contraceptivas. O carbonato de lítio pode causar reações adversas relacionadas ao emprego do metronidazol, em razão do aumento de sua toxicidade. A associação entre azitromicina e varfarina provoca o aumento da atividade anticoagulante. As tetraciclinas não devem ser empregadas junto com substâncias que contenham íons alumínio, magnésio, ferro e cálcio, pois diminuem sua absorção. Dessa forma, nota-se que é imprescindível o conhecimento aprofundado do cirurgião-dentista sobre a farmacologia dos antibióticos, categorias medicamentosas, indicações, contraindicações, posologia, reações adversas, interações medicamentosas, vinculado a uma anamnese precisa para obter eficácia no tratamento a que o paciente será submetido.

Palavras-chave: Antibióticos. Betalactâmicos. Interações medicamentosas. Odontologia. Reações adversas.

Publicado
11-09-2018
Como Citar
Sanguanini, B., Slaviero, B. M., Pirovano, A. G., Mathias, P., Visoná, J. P., Tozzo, S., & Nardi, A. (2018). Principais interações medicamentosas dos antibióticos mais empregados na Odontologia. Ação Odonto. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/17223
Seção
Resumo Categoria I