Principais interações medicamentosas dos anti-inflamatórios não esteroidais mais empregados na Odontologia

  • Caroline Stofella da Silva
  • Janaine Fatima de Paula Klafke
  • Marcos Luciano Ramos de Oliveira
  • Marcos Koepp Nardi
  • Maria Victória Orso Thibes Hachmann
  • Vitor Augusto Alberguini
  • Anderson Nardi

Resumo

Os anti-inflamatórios não esteroidais (AINES) são medicamentos importantes que possuem função de comprometer a síntese de prostaglandinas por meio da inibição de enzimas Cicloxigenase-1 e Cicloxigenase-2, importantes mediadores do processo inflamatório e da homeostasia do organismo. Eles possuem função analgésica, antipirética e anti-inflamatória. O objetivo com este trabalho é conhecer os AINES mais empregados clinicamente na Odontologia e os efeitos das suas possíveis interações medicamentosas. Pessoas idosas, que, muitas vezes utilizam polimedicação em razão da sua saúde fragilizada, exibem maiores chances de interações medicamentosas ao consumir AINES. O levantamento de dados para esta revisão de literatura foi realizado nos bancos SciELO e Google Acadêmico, com artigos publicados entre 2015 e 2018, bem como em livros de Farmacologia e Terapêutica. Os AINES são um dos grupos de medicamentos mais utilizados em todo o mundo, classificados em: derivados de ácidos propiônico, fenilantranílico, acético, enolínico, sulfanilamídico e derivados de Coxibes. Entre eles, os mais empregados na clínica odontológica são: diclofenacos, ibuprofeno, nimesulida e coxibes. No âmbito dos efeitos adversos mais conhecidos estão os renais, hepáticos e gastrointestinais, ocorridos da interação de AINEs com os próprios AINEs, ou com Metotrexato e/ou com os Bisfosfonatos. Ainda, pode ocorrer aumento da pressão arterial, decorrente do uso de AINEs simultaneamente com Losartan e Enalapril, que são anti-hipertensivos. O uso simultâneo também de AINEs com Sulfonilureias (antidiabéticos) pode resultar em hipoglicemia. Uso de AINEs com corticosteroides antiplaquetários e inibidores seletivos de receptação de serotonina aumenta o risco de efeitos adversos em nível gastrointestinal, como inflamação, hemorragia, ulceração e/ou perfuração. Em ambiente odontológico, a anamnese é fundamental para identificar pacientes que fazem uso desses medicamentos, sendo necessária atenção especial para evitar possíveis interações com AINES. É indispensável o conhecimento do cirurgião-dentista sobre o funcionamento dos AINES e suas restrições, para fornecer um tratamento seguro e eficaz ao paciente.

Palavras-chave: AINEs. Efeitos adversos. Interações medicamentosas. Odontologia. Polimedicação.

Publicado
11-09-2018
Como Citar
Silva, C. S. da, Klafke, J. F. de P., Oliveira, M. L. R. de, Nardi, M. K., Hachmann, M. V. O. T., Alberguini, V. A., & Nardi, A. (2018). Principais interações medicamentosas dos anti-inflamatórios não esteroidais mais empregados na Odontologia. Ação Odonto. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/17222
Seção
Resumo Categoria I