Saúde bucal do bebê e cárie precoce na infância

  • Tailine Perondi Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Mariana Matté Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Grasieli de Oliveira Ramos Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Leonardo Flores Luthi Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Lea Maria Franceschi Dallanora Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Ricardo Villela Armenio Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Bruna Eliza De Dea Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Mariana Machado Teixeira de Moraes Costa Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC

Resumo

Embora a maioria dos bebês não tenha dentes antes dos seis meses de idade, os cuidados bucais na infância são importantes desde cedo. Recomendações sobre hábitos alimentares saudáveis e de higiene bucal para uma criança devem ter início ainda durante a gestação, pois a saúde bucal da mãe, muitas vezes, pode interferir na gravidez. O objetivo com o presente estudo foi realizar uma revisão de literatura a fim de mostrar a importância da saúde bucal do bebê, as lesões de cárie precoce na infância e suas formas de tratamento. Essa revisão foi realizada por meio de materiais encontrados nas bases de dados Scielo e PubMed. Quando se trata de saúde bucal, a principal atenção deve ser dada à higiene, pois manter a saúde de um bebê envolve muitos cuidados. A cárie dentária é a doença mais comum na infância. A cárie precoce na infância constitui-se de um tipo de cárie dentária rampante, a qual se refere a qualquer estágio da lesão de cárie em qualquer superfície de dentes decíduos de crianças até os seis anos de idade, e é associada a hábitos alimentares inadequados durante o processo de desmame. Clinicamente, observam-se lesões de manchas brancas nas superfícies vestibulares dos incisivos superiores, próximas da margem gengival. Se o processo não for interrompido, as lesões evoluem para cavitações, e os próximos dentes a ser afetados serão os primeiros molares superiores e inferiores decíduos, de acordo com a sequência de erupção; sua evolução é capaz de causar grande destruição dos dentes, incluindo sua perda. Essa doença pode ser prevenida, controlada ou revertida identificando os fatores de risco. O tratamento depende da extensão das lesões, da idade e do nível de comportamento da criança e grau de cooperação dos pais. Preconiza-se a orientação dos pais, controle da dieta, remoção dos hábitos alimentares inadequados, uso de flúor, tratamentos endodônticos e realização de restaurações.

Palavras-chave: Saúde bucal. Cárie dental. Odontologia pediátrica.

Biografia do Autor

Tailine Perondi, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Mariana Matté, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Grasieli de Oliveira Ramos, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Leonardo Flores Luthi, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Lea Maria Franceschi Dallanora, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Ricardo Villela Armenio, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Bruna Eliza De Dea, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Mariana Machado Teixeira de Moraes Costa, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências Biológicas e da Saúde
Publicado
11-09-2018
Como Citar
Perondi, T., Matté, M., Ramos, G. de O., Luthi, L. F., Dallanora, L. M. F., Armenio, R. V., De Dea, B. E., & Costa, M. M. T. de M. (2018). Saúde bucal do bebê e cárie precoce na infância. Ação Odonto. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/17210
Seção
Resumo Categoria III