Aparelho de radiografia odontológico: funcionamento e formação de raios x

  • Djhonatan Boff UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Rafaela Sofia Kandler UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Wesley Schneider UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Alexandre Balestrin Silva UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Claudia Irene Wesoloski UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Os aparelhos de radiografia (AR) são uma importante ferramenta para a Odontologia, pois atuam na formação de imagens radiográficas e auxiliam o diagnóstico de patologias bucais. O objetivo com este trabalho é descrever o funcionamento dos aparelhos de raio x. Trata-se de um levantamento bibliográfico obtido por meio de livros de radiologia em odontologia. Existem três fatores essenciais na formação do raio x: nuvem de elétrons, aceleração dos elétrons e alvo ou anteparo. O aparelho de raio x apresenta em sua estrutura interna a ampola de raio x, a qual é formada por dois eletrodos e revestida por um vidro plumbífero, evacuado internamente. A miliamperagem é responsável pelo aquecimento do filamento e formação de uma nuvem de elétrons no polo negativo (cátodo). Os elétrons são acelerados por uma diferença de potencial elétrico (DDP) e atraídos para a extremidade positiva (ânodo). Ao colidir no ânodo ocorre uma desaceleração súbita dos elétrons, assim, convertendo-se a energia em 99% de calor e 1% de raio x. O ânodo direciona os feixes de raio x para o diafragma, conduzindo-os até um alvo externo (filme radiográfico, sensor). O calor produzido no AR é amenizado mediante um sistema de refrigeração que é o óleo mineral circundante à ampola, além disso, oferece proteção contra choques. A radiografia é um exame complementar importante no diagnóstico que possibilita a visualização de estruturas internas. Assim, o cirurgião-dentista deve conhecer o seu funcionamento e utilizar essa tecnologia de forma adequada. Considerando que o aparelho de raio x oferece muitos riscos ao operador e ao paciente, é totalmente necessário garantir a segurança na realização desse exame.

Palavras-chave: Raio X. Radiologia. Odontologia. Aparelho radiográfico.

Referências

LANGLAND, Olaf E; LANGLAIS, Robert P. Princípios do Diagnóstico por Imagem em Odontologia. São Paulo: Santos, 2002.

ALVARES, Luiz Cassati; TAVANO, Orivaldo. Curso de Radiologia em Odontologia. 5. Ed. São Paulo: Santos, 2009

Publicado
14-03-2018
Como Citar
Boff, D., Kandler, R. S., Schneider, W., Silva, A. B., & Wesoloski, C. I. (2018). Aparelho de radiografia odontológico: funcionamento e formação de raios x. Ação Odonto, (2). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/16007
Seção
Resumo Categoria II