Cárie crônica: conduta terapêutica adequada

  • Bruna Lucia Frozza Universidade do oeste de santa catarina - UNOESC https://orcid.org/0000-0002-8696-9028
  • Laura Chiamulera Unoesc
  • Soraia Maria Hack Comunello Unoesc
  • Lea Maria Franceschi Dallanora Unoesc
  • Rodrigo Ceconello Unoesc
  • Fabio Jose Dallanora Unoesc
  • Roberto Cesar do Amaral Unoesc

Resumo

O tecido dentário é, frequentemente, acometido pela doença cárie, podendo se apresentar de forma crônica/inativa, aguda/ativa ou em estado de agudização, tendo diferentes formas de abordagem e tratamento, considerando-se correta a abordagem da cárie crônica quando houver constatação de que o paciente é suscetível à doença cárie ou quando for uma área estética. Assim, o objetivo com o presente trabalho foi demonstrar, por meio de um caso clínico, como proceder diante da cárie dentária crônica, restaurando ou apenas acompanhando o quadro clínico e avaliando possíveis fatores agravantes. Paciente G. L. V. A., gênero feminino, 50 anos, compareceu à clínica odontológica da Unoesc com a queixa de cárie em alguns dentes.  Após o exame clínico e radiográfico, constatou-se que a paciente apresentava cárie crônica nos molares, sem envolvimento pulpar, associada à um baixo índice de higiene bucal. Na visita domiciliar, foi possível observar que a paciente não possuía conhecimento das causas da doença cárie e nem da forma adequada de higienizar a cavidade bucal. Durante a visita, foram transmitidas as orientações necessárias sobre as causas da cárie e suas consequências, além de ensinar a escovação e uso correto do fio dental.  Mesmo após as orientações iniciais, optou-se por realizar o tratamento restaurador das cáries crônicas nos molares, visto que eles apresentavam alto índice de biofilme, podendo ocorrer agudização da lesão. Foi possível concluir, no presente estudo de caso, que existe uma ampla quantidade de fatores a serem avaliados antes de se optar pelo tratamento restaurador ou acompanhamento de lesões de cárie crônica. Assim, o cirurgião-dentista deve estabelecer para cada paciente um tratamento adequado associado à manutenção da saúde bucal.

Palavras-chave: Cárie dentária. Assistência odontológica. Diagnóstico bucal.

Referências

EKSTRAND KR, BRUNN G, BRUNN M. Plaque and gingival status as indicators for caries progression on proximal surfaces. Caries Res. 1998; 32: 41-5.

BJORNDAL L, MJÖR IA. Pulp-dentin biology in restorative dentistry. Part 4: Dental caries--characteristics of lesions and pulpal reactions. Quintessence Int. 2001; 32: 717-36.

FRANCIO DO VALLI, Viviane Maria. AMÁLGAMA DENTAL: Presente e Futuro. Florianópolis, 2001.

MEDEIROS, E.; ROSENBLATT, A. Considerações atuais sobre cárie crônica. Porto Alegre, abr./jun. 2007.

MILLER WA, MASSLER M. Permeability and staining of active and arrested lesions in dentine. Br Dent J. 1962; 112: 187-97.

MILLER WA. Layering in dentin caries as demonstrated by localization of dyes. University of Illinois,: Illinois; 1959.

RICKETTS DNJ. Management of the deep carious lesion and the pulp dentine complex. Br Dent J. 2001; 191: 1-8.

ROSENBLATT A, KOZMINSKY V, REBELO CAS. Cárie dentária. In: Rosenblatt A, Kozminsky V, Rebelo CAS. Odontopediatria: uma abordagem preventiva. Recife: UPE; 1998. p. 55-103.

PAIVA, F. P. F, et al. Aspectos clínicos e histológicos da cárie: aguda X crônica. Araçatuba, jan./jun. 2006.

Publicado
20-03-2018
Como Citar
Frozza, B. L., Chiamulera, L., Comunello, S. M. H., Dallanora, L. M. F., Ceconello, R., Dallanora, F. J., & Amaral, R. C. do. (2018). Cárie crônica: conduta terapêutica adequada. Ação Odonto, (2). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/15933
Seção
Resumo Categoria III