Probióticos na prevenção e tratamento de doenças em Odontologia

  • Johanna Huber

Resumo

Em meados do século XX mencionou-se que os búlgaros, que consumiam leite fermentado, viviam mais tempo e possuíam maior qualidade de vida em relação aos demais povos. Com o passar dos anos, pesquisas comprovaram que os microrganismos vivos contidos em probióticos são capazes de melhorar a saúde bucal, além de promover tantos outros benefícios em diferentes áreas do corpo humano. O objetivo com esta revisão de literatura foi relatar os benefícios dos probióticos em Odontologia, os mecanismos de ação dessas bactérias, as espécies que compõem esses nichos e quais as principais formas de administração. Os artigos científicos triados foram publicados entre 2005 e 2017 e originaram-se das bases de dados Scielo, PubMed e CAPES. O principal efeito benéfico observado em pacientes que consumiram probióticos foi o aumento das defesas do organismo. Além disso, em Odontologia, os probióticos têm exibido uma alta capacidade anti-inflamatória e são utilizados no tratamento de cáries, da candidíase oral e da halitose, apresentando, posteriormente, aplicações nas doenças periodontais. Os mecanismos de ação dessas bactérias, ao que tudo sugere, é que, além de promoverem modulação das defesas do hospedeiro, apresentam também capacidade de adesão às superfícies orais, tanto mucosas quanto superfícies duras, promovendo uma competição com as bactérias patogênicas. Os probióticos mais frequentes contêm Lactobacillus e Bifido­bacterium, contudo, outras cepas de bactérias foram isoladas, entre elas:  L. acidophilus, L. casei, L. rhamnosus, L. gasseri e L. reuteri. A forma comercial mais comum é a de bactérias inoculadas no leite e em seus derivados, como o iogurte, porém, podem ser encontradas sob a forma de sucos, balas, chicletes e embaladas como alimentos dietéticos. Conclui-se que a utilização de probióticos em Odontologia é de grande valia por auxiliar o profissional na prevenção e no tratamento de bactérias prejudiciais à saúde dos pacientes de forma saudável e natural.

Palavras-chave: Probióticos. Patologias orais. Bactérias. Odontologia.  


Referências

BASTOS, Eliane Martins et al. Probióticos na terapia periodontal, Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, v. 69, n. 2, p. 224-7, jul./dez. 2012.

LODI, Carolina Simonetti et al. Effects of probiotic fermented milk on biofilms, oral microbiota, and enamel, Braz Oral Res [online]. 2015;29(1):1-7.

B.D. Chaves et al. Applications and safety considerations of Lactobacillus salivarius as a probiotic in animal and human health, Journal of Applied Microbiology, 123, 18-28, 2017.

Publicado
14-03-2018
Como Citar
Huber, J. (2018). Probióticos na prevenção e tratamento de doenças em Odontologia. Ação Odonto, (2). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/15923
Seção
Resumo Categoria II