Hipertensão arterial sistêmica no atendimento odontológico: manejo cirúrgico – relato de caso

  • Débora Cristina Ferrari UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA
  • Lea Dallanora
  • Jaqueline Ferrari
  • Fabio Dallanora
  • Rodrigo Cecconello
  • Claudia Wesoloski
  • Soraia Comunello
  • Roberto Amaral

Resumo

A hipertensão arterial sistêmica configura-se como um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Acometendo entre 10 e 20% da população adulta e 90% dos pacientes idosos. Estima-se que aproximadamente 30 milhões de pessoas apresentam hipertensão no Brasil. Para os cirurgiões-dentistas é de suma importância o conhecimento das consequências e das possíveis complicações que possam surgir durante o atendimento clínico em decorrência da terapia medicamentosa instituída. O objetivo com o presente estudo é fornecer uma abordagem baseada em evidências, visando uma maneira adequada de abordar o paciente em relação à conduta clínica para portadores da hipernsão arteral sistêmica. O medo e a ansiedade são comuns em pacientes que requerem tratamento odontológico e, em se tratando de procedimentos cirúrgicos, a ansiedade pode se tornar um fator complicador a partir do momento em que a alteração dos sinais vitais do paciente pode gerar situações emergenciais. O uso de anti-hipertensivos pode provocar algumas complicações orais, como a diminuição da secreção salivar e hiperplasia gengival associada à medicação. O uso de anestésicos locais pode ser um complicador, uma vez que a sua utilização de forma incorreta pode agravar o quadro clínico do paciente. Quanto maior o risco clínico do paciente diante de uma intervenção cirúrgica, maior a importância do controle da ansiedade e da dor, pois em uma situação de stress há liberação de catecolaminas endógenas que culminam no aumento da PA e da frequência cardíaca. Em razão do grande número de pessoas portadoras dessa alteração há a necessidade do cirurgião-dentista adotar, como rotina de atendimento, a verificação da PA do paciente antes de iniciar qualquer consulta odontológica. Além disso, a elaboração de um protocolo de atendimento, direcionado a pacientes hipertensos, com interação multidisciplinar, traria novos rumos ao planejamento do atendimento e propiciaria maior qualidade na resolução dos problemas bucais.

Palavras-chave: Odontologia. Hipertensão arterial sistêmica. Manejo cirúrgico.  

Publicado
14-03-2018
Como Citar
Ferrari, D., Dallanora, L., Ferrari, J., Dallanora, F., Cecconello, R., Wesoloski, C., Comunello, S., & Amaral, R. (2018). Hipertensão arterial sistêmica no atendimento odontológico: manejo cirúrgico – relato de caso. Ação Odonto, (2). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/15912
Seção
Resumo Categoria III