Uso dos colutórios em Odontologia

  • Mariana Correa Gandolfo
  • Tainara Pessole
  • Giancarla Mendes
  • Maria Fernanda Albara
  • Angélica Fontana
  • Elivelton Vinícius Freisleben
  • Anderson Nardi

Resumo

Os antissépticos bucais, colutórios ou enxaguantes bucais, são fórmulas líquidas para bochechos, não abrasivos, utilizados na redução da placa bacteriana, da gengivite e da cárie dental. Neste estudo teve-se como objetivo identificar os compostos químicos dos colutórios presentes na atualidade, bem como suas indicações, contraindicações e posologias. O levantamento bibliográfico foi realizado por meio de pesquisas em artigos encontrados nas bases de dados LILACS e SCIELO, bem como livros de Farmacologia. Entre todos os colutórios bucais à venda, ganham destaque quatro princípios ativos que podem estar isolados ou em associação, são eles: Digluconato de Clorexidina (0,12%), Óleos Essenciais, Cloreto de Cetilpiridínio (0,05%) e Triclosan (0,03%), cujos respectivos nomes comerciais são Periogard®, Listerine®, Cepacol® e Colgate Total 12®. Estes apresentam eficácia clínica comprovada, seja na redução do biofilme dentário e da gengivite, seja no combate a halitose. Porém, os dois primeiros (Clorexidina e Óleos Essenciais) são os únicos que possuem selo de aprovação da American Dental Association (ADA). A grande maioria dos enxaguantes bucais devem ser utilizados logo após a escovação, com exceção do Cloreto de Cetilpiridínio e do Digluconato de Clorexidina, que em contato com componentes dos dentifrícios neutralizam sua ação, passando a ser indicados uma hora após a higienização mecânica da cavidade bucal. Os colutórios bucais com flúor são contraindicados para as crianças com idade inferior a seis anos, devido ao excesso de ingestão dessa substância podendo causar fluorose, e aqueles que contém álcool em sua composição só devem ser utilizados em crianças acima de 12 anos. O cirurgião-dentista é o profissional adequado para indicar, sempre que necessário, os colutórios com base na saúde bucal. Apesar de todos os benefícios preventivos e terapêuticos dos enxaguantes bucais, nada substitui a remoção mecânica do biofilme dental e periodontal com o uso do fio dental, higienizador de língua e o famoso conjunto escova/dentifrício.

Palavras-chave: Colutórios. Biofilme. Enxaguantes bucais. Farmacologia. Odontologia.

Publicado
14-03-2018
Como Citar
Gandolfo, M. C., Pessole, T., Mendes, G., Albara, M. F., Fontana, A., Freisleben, E. V., & Nardi, A. (2018). Uso dos colutórios em Odontologia. Ação Odonto, (2). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/15863
Seção
Resumo Categoria I