TOXINA BOTULÍNICA NA ODONTOLOGIA

  • Cassia de Fatima Ferri UNOESC
  • Patricia Pissaia UNOESC
  • Sabrina Cavalheiro UNOESC
  • Beatriz Barbosa UNOESC
  • Alberto Segundo Zen UNOESC
  • Soraia Imanishi UNOESC
  • Marcelo Da Silva Muniz UNOESC
  • Acir Jose Dirschanabel

Resumo

 

A toxina botulínica é produzida pelas bactérias anaeróbicas Clostridium botullinum que, por sua vez, são microrganismos presentes na natureza e obtidos laboratorialmente para uso. O presente estudo revisa artigos publicados entre 2014 e 2015 tendo como objetivo fazer uma análise acerca da toxina botulínica e sua aplicação na odontologia. Na odontologia, a toxina botulínica foi devidamente regularizada para uso pela resolução nº 145, de 27 de março de 2014. A toxina botulínica é efetiva para diversas desordens clínicas que envolvam atividade muscular involuntária ou aumento do tônus muscular. Sugere-se ainda que desempenhe papel no alívio de dor pela inibição de substâncias associadas ao mecanismo de sensação dolorosa. Conhecida por sua utilização para fins estéticos, como redução de rugas faciais, na odontologia, ela vem sendo implantada para fins terapêuticos como bruxismo, hipertrofia dos músculos da mastigação, disfunções têmporo-mandibulares, sialorréia, assimetria de sorriso e exposição gengival acentuada. Possui mecanismo de ação baseado no bloqueio da liberação do neurotransmissor acetilcolina nos terminais nervosos motores levando à diminuição da contração muscular, sem resultar em paralisia completado músculo. As toxinas são substâncias reversíveis e seus resultados podem ser observados de 24 horas a 15 dias após sua aplicação, tendo uma durabilidade em média de três meses, dependendo das características pessoais e da quantidade utilizada. É considerado um procedimento seguro, rápido e eficaz podendo apresentar pequenas complicações. Após este período, acorre a perda gradativa da substância. Aplicada com a dose e a freqüência corretas, a toxina botulínica é uma das recentes opções na terapêutica odontológica, devido aos benefícios sobre os sintomas da dor, melhorando a qualidade de vida dos pacientes crônicos.

Palavras-Chave: Odontologia. Toxina Botulínica tipo A. Condutas Terapêuticas.  



Publicado
10-10-2016
Como Citar
Ferri, C. de F., Pissaia, P., Cavalheiro, S., Barbosa, B., Zen, A. S., Imanishi, S., Da Silva Muniz, M., & Dirschanabel, A. J. (2016). TOXINA BOTULÍNICA NA ODONTOLOGIA. Ação Odonto, (1). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/10515
Seção
Resumo Categoria II