A DOENÇA PERIODONTAL EM PACIENTES HIV POSITIVO

  • Tailine Perondi Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Gabriela Pegoraro UNOESC
  • Maite Benedetti UNOESC
  • Mariana Matté UNOESC
  • Tainara Sampietro UNOESC
  • Ana Carolina Telesca UNOESC
  • Axel Andres Jaquez Barranco
  • Marcelo Da Silva Muniz UNOESC

Resumo

O HIV é um vírus que promove uma infecção das células CD4, resultando em imunossupressão do paciente, favorecendo infecções oportunistas. Essa infecção viral atua como um possível fator de risco para o desenvolvimento da destruição dos tecidos de sustentação dos dentes e até mesmo para o agravamento de uma condição já pré-existente. Este estudo teve como objetivo investigar a prevalência da doença periodontal e a microbiota periodontopatogênica em pacientes portadores do vírus da imunodeficiência (HIV) através de uma revisão de literatura. O levantamento bibliográfico foi realizado nas bases de dados PubMed, SciELO e EBSCO e em livros de Periodontia. Algumas manifestações bucais estão relacionadas à presença do HIV, especialmente formas menos comuns de gengivite e periodontite, tais como Eritema Gengival Linear (EGL); Doenças Periodontais Necrosantes: Gengivite Ulcerativa Necrosante (GUN); Periodontite Ulcerativa Necrosante (PUN); Estomatite Ulcerativa Necrosante (EUN) e Periodontite Crônica (PC). Os fatores que predispõem estas manifestações são: contagem de células CD4, carga viral, xerostomia, higiene oral pobre e fumo. Em relação à composição da microbiota relacionada mostrou-se que a mesma é bastante semelhante em pacientes HIV positivo e HIV negativo, o que ocorre é que existe elevado nível de microorganismos oportunistas, como cândida associados aos tecidos periodontais em pacientes HIV positivo o que pode ocasionar maior grau de destruição. Há prevalência de patógenos como: Aggregatibacteractinomycetemcomitans; Fusobacterium nucleatum; Porphyromonas  gingivalis; Prevotella intermedia; Tannerella forsythia;  Treponema denticola;  Eikenella corrodens; Campylobacter rectus. O cirurgião-dentista deve atentar para os pacientes aidéticos sendo capazes de diagnosticar doenças orais associadas ao HIV e realizar o correto tratamento melhorando a qualidade de vida.

Palavras chave: Doença Periodontal. HIV. Odontologia.

Biografia do Autor

Tailine Perondi, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Gabriela Pegoraro, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Maite Benedetti, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Mariana Matté, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Tainara Sampietro, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Ana Carolina Telesca, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Axel Andres Jaquez Barranco
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Marcelo Da Silva Muniz, UNOESC
Odontologia - Aréa de Ciências da Vida
Publicado
10-10-2016
Como Citar
Perondi, T., Pegoraro, G., Benedetti, M., Matté, M., Sampietro, T., Telesca, A. C., Barranco, A. A. J., & Muniz, M. D. S. (2016). A DOENÇA PERIODONTAL EM PACIENTES HIV POSITIVO. Ação Odonto, (1). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acaodonto/article/view/10509
Seção
Resumo Categoria II