NÍVEIS DE PATULINA EM MAÇÃS DE POMARES DO ESTADOS DE SANTA CATARINA E RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

  • Hudson Couto do Amparo
  • Jane Mary Lafayette Neves Gelinski
  • Milton César Baratto

Resumo

A patulina, 4hidroxi-4furo[3,2-c]pirano(6H)-1, uma micotoxina termorresistente é produzida principalmente pelo fungo Penicillium expansum que tem seu nicho principal em pomáceas. Frutas danificadas pelo fungo são o principal indicativo de possível contaminação. Portanto, o suco de maçã é o principal produto industrializado com possibilidade de detecção de patulina. Seu efeito tóxico é caracterizado por distúrbios respiratórios e motores, espasmos, hemorragia no pulmão e cérebro, além de ação teratogênica. Os níveis aceitáveis de patulina pelos órgãos internacionais limitam-se a 50 ppb em suco de maçã. Os EUA determinam como ponto crítico de controle o não uso de frutas caídas no solo como forma de prevenir a presença da patulina em suco de maçã. Nesta pesquisa objetivou-se determinar os níveis de patulina em suco de maçãs caídas no solo de amostras de pomares dos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A metodologia consistiu de: avaliação preliminar de amostras de suco de maçãs colhidas de árvores e de maçãs caídas no solo, de regiões distintas; suco de maçãs de área isolada, de fruta da árvore e do solo em períodos distintos; e, em suco de maçãs de frutas caídas no solo de fazendas dos Estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Foi utilizada a Norma NBR 5426 para estabelecer a quantidade de amostras, bem como o número de frutas de cada amostra. A avaliação consistiu na coleta de 80 frutas por amostragem (amostras de árvore, de solo – sadias e de solo – danificadas). Os sucos de cada amostra foram submetidos à análise por cromatografia líquida de alta performance para a determinação dos níveis de patulina. Os resultados da avaliação primária indicaram a não detecção de patulina, provavelmente pela ausência da micotoxina ou por estar presente em níveis inferiores ao limite de detecção (LMD 10 ppb). Esses resultados corroboram com dados informados pela indústria de sucos de que a maçã de solo íntegra não tem diferença da maçã de árvore, no que se refere à presença e à detecção de patulina.

Palavras-chave: Suco maçã. Legislação internacional. Micotoxina. Solo.

Referências

AMPARO, H. C., CAVICHON, E., BARATTO, C. M., TONDO, E.C.; GELINSKI. J. M. L. N. 2012. Determination of Patulin in Apple Juice from Fuji Apples Stored in Different Conditions in Southern Brazil. Journal of Food Research; Vol. 1, No. 3; 2012

CODEX ALIMENTARIUS COMMISSION. (2003b). Code of practice for the prevention and reduction of patulin contamination in apple juice and apple juice ingredients in other beverages. CAC/RPC, 50, 1e6

GUIDANCE for Industry: Juice HACCP Hazards and Controls Guidance First Edition; Final Guidance. Disponível em: http://www.fda.gov/Food/GuidanceRegulation/GuidanceDocumentsRegulatoryInformation/Juice/ucm072557.htm. Acesso 27 nov, 2014

JACKSON, L.S., BEACHAM-BOWDEN, T., KELLER, S.E., ADHIKARI, C., TAYLOR, K.T., CHIRTEL S. J. , MERKER, R.I. Apple, quality, storage, and washing treatments affect patulin levels in apple cider. Journal of food Protection. 2003 Apr: 66 (4):618-24

Publicado
13-08-2015
Como Citar
Amparo, H. C. do, Gelinski, J. M. L. N., & Baratto, M. C. (2015). NÍVEIS DE PATULINA EM MAÇÃS DE POMARES DO ESTADOS DE SANTA CATARINA E RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Anais eletrônicos Do International Symposium on Science and Biotechnology, 1(1), 73-74. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/ISSB/article/view/7591