FACTORS OF INNOVATION AND COMPETITIVENESS OF BRAZILIAN BIO INDUSTRIES

  • Cristiane Bonatto de Morais Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira - Curso de Administração
  • Eduardo Gelinski Junior Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia
  • Dirceu Scaratti Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia
  • Patricia Padilha Bitencourt Unoesc Videira - Curso de Administração

Resumo

Innovation is one of the priority elements for the competitive advantage of organizations. Bio-industries are part of a segment of companies that uses biotechnology to add value to their products and services. The identification of key factors of innovation contributes for companies of this niche area to make assertive decision making to enter and remain in an extremely competitive market of large companies and clusters. The methodology of the present study was based on bibliographical research of pertinent Brazilian legislation, the Oslo manual, CAPES database, journals and other publications in the area. In addition, it was considered fundamental elements of the MCTI, EMBRAPII and guidelines of FINEP, FNDCT and FAPESC to subsidize the definition of recent factors that authors cites and approach to define strategies of innovation and competitive positioning of bio-industries. The results contemplate a set of innovation and competitiveness factors within the scope of internal and external performance of this business segment, composed of intellectual capital, R & D & I (Research, Development & Infrastructure), regulatory environment, strategic alliances, costs, human capital, production and control systems, segregated in 53 sub-factors, which allows the identification and subsequent analysis aiming to contribute to the improvement of the respective bio-industries.

Biografia do Autor

Cristiane Bonatto de Morais, Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira - Curso de Administração
Possui graduação em Administração pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1999). Atualmente é pós-graduanda, do Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia, da Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Campus de Videira, professora da Universidade do Oeste de Santa Catarina e está na coordenação do curso de Administração da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas.
Eduardo Gelinski Junior, Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia
Doutor em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (2015), Mestre em Economia Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1994), Médico Veterinário pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1988), Bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade Católica de Administração e Economia de Curitiba - FAE (1986), Pró-Reitor de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação da Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC (de 1994 a 2004, Diretor Técnico Ciêntifico da Fundação de Ciência e Tecnologia do Estado de Santa Catarina - FAPESC (2002) e Professor Titular da Universidade do Oeste de Santa Catarina, nas áreas de Economia e Economia Aplicada. Desenvolve pesquisas em: Desenvolvimento Econômico, Economia e Desenvolvimento Regional e Agrário. Atua na área de elaboração de Projetos de Desenvolvimento e de Investimentos (projetos de cursos, de captação de recursos, de informação, de mapeamentos), também atua em assessoria a entidades privadas e públicas.
Dirceu Scaratti, Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc Videira Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia
Graduado em Matemática (Licenciatura) pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1997), Mestrado em Administração e Negócios pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2002) e Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Professor e Pesquisador do Mestrado em Ciência e Biotecnologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC); Professor de cursos de Especialização, Administraçao e Ciências Contábeis; Instrutor Técnico de Oficinas de Criação e Estruturação de Serviços Municipais e Intermunicipais de Saneamento Básico e de Planos Municipais de Saneamento Básico (Assemae/Funasa). Tem experiência em gestão e avaliação da eficiência de organizações e sistemas de gestão da qualidade e excelência organizacional. Atuando principalmente na gestão da qualidade e eficiência de sistemas de tratamento de água e efluentes e gerenciamento de resíduos sólidos, planos municipais de saneamento básico e modelos de gestão.
Patricia Padilha Bitencourt, Unoesc Videira - Curso de Administração
Foi bolsista da Universidade do Oeste Santa Catarina. Acadêmica de Administração da Universidade do Oeste de Santa Catarina Campus Videira, atuando principalmente nos seguintes temas: organizações, bionegócios e sistema setorial de inovação.
Publicado
20-12-2017
Como Citar
de Morais, C. B., Gelinski Junior, E., Scaratti, D., & Bitencourt, P. P. (2017). FACTORS OF INNOVATION AND COMPETITIVENESS OF BRAZILIAN BIO INDUSTRIES. Anais eletrônicos Do International Symposium on Science and Biotechnology. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/ISSB/article/view/16121